Empreendedor sem ser dono é possível? Saiba aqui.

Uma pessoa com ideias inovadoras pode ser chamada de intraempreendedor. Veja como identificar e entenda qual a importância para uma empresa.
Anúncios


empreendedor sem ser dono
Fonte: Google

Empreendedor sem ser dono como isso é possível? A resposta é positiva. O Intraempreendedorismo é um assunto que tem crescido muito no Brasil.

Assim tem sido pauta em  muitas empresas, e vem ganhando cada vez mais força devido todas as mudanças no mundo digital.

Ainda mais no período da pandemia. Sendo assim, diversas empresas têm revisto pontos em suas culturas e reforçado novos estímulos internos. 

Existem muitas reflexões relevantes como, a que é possível empreender em grandes empresas que tenha regras bem rígidas. Bem como, mecanismos diferentes, processos e outros fatores. Mas é completamente diferente de empreender fora da empresa.

Sendo assim, um intraempreendedor contribui para que inovações sejam feitas em qualquer empresa e apresente novos resultados para tal.

Podemos definir intraempreendedor como alguém que está insatisfeito com situações dentro de determinada organização e busca maneiras de inovar; ou seja, novas formas de fazer as coisas dentro da empresa. Assim, podendo ser na melhoria de um produto ou em algum processo.

Além disso, uma característica marcante desse tipo de pessoa é o espirito empreendedor que possui. Desse modo, sendo uma pessoa que assume as responsabilidades e é proativo o tempo todo.

Quando falamos de intraempreendedorismo, isto é, quando alguém tem a oportunidade de realizar inovações dentro de uma empresa.

Não significa que seja apenas melhorando algum produto ou serviço, mas pode ser na realização de mudanças em diversos mecanismos e processos.

No entanto, exercer o papel de intraempreendedor depende também do “perfil” da organização. Como por exemplo permitir que um colaborador tenha liberdade de arriscar e colocar as ideias em prática dentro da empresa.

Empreendedor real e o Empreendedor sem ser dono; intraempreendedorismo

Um empreendedor é aquela pessoa que abre seu próprio negócio. Enquanto o intraempreendedor  é um profissional que trabalha em alguma empresa que não seja o dono. No entanto, há quem não concorde, que uma das principais características do intraempreendedor é trabalhar, pensar e agir como se estivesse trabalhando para si próprio.

Caso um  projeto de intraempreendedorismo; dê sinais de que não dará certo, certamente deverá ser parado. Diferente de uma startup que ao apresentar algum problema durante o processo.

O quanto antes o empreendedor simplesmente muda o produto, o mercado de atuação, o  público alvo ou qualquer outro item que for preciso.

Logo, enquanto iniciativas dentro de organizações precisam de autorizações. Ou passar por processos mais complexos que impeçam de seguir em frente. Numa startup pode até mudar as estratégias, mas a ordem é sempre ir além, nunca parar.

Inclusive existe o termo técnico que explica esse tipo de estratégia mais brusca se chama de Pivotar (mudanças de negócios).

Alguns exemplos de startups que iniciaram fazendo algo, fizeram mudanças e acabaram bem sucedidas em seus diferentes negócios são:

  • Pinterest,
  • Flickr,
  • Twitter
  • Youtube.

Isso mostra como é importante a identificação de possíveis intraempreendedores dentro da organização. Ou identificar no momento das contratações, o que pode ser um divisor de águas para empresa.

Empreendedor sem ser dono e outros pontos relevantes

empreendedor sem ser dono
Fonte: Google

Importante lembrar que o intraempreendorismo não pode ser a única opção de uma empresa no quesito inovação. Afinal nem todas organizações bem sucedidas tiveram como o “salvador da pátria” um empreendedor interno. Mas para que aconteça internamente, a organização precisa de iniciativas para que as inovações ocorram. Confira alguns exemplos:

Mudança de cultura: Cada empresa possui culturas diferentes. No entanto a liderança deve estar de acordo e envolvida no processo de inovação.

Sendo assim, a organização precisa estar disposta a ouvir questionamentos. Assim, como entender e aceitar as novas ideias, não importa o nível de hierarquia dos envolvidos.

Por isso, a empresa precisa facilitar com um ambiente transparente, ter a colaboração de todos. Além de muita flexibilidade, são fatores que irá contribuir para o sucesso do empreendedor interno.

Dar Incentivos: Algumas empresas até investem em capacitação técnica, mas não se trata de somente capacitar. É preciso reconhecer e incentivar os colaboradores para que se sintam diferenciados e valorizados.

Sendo assim, deixe o colaborador dar sugestões, também opiniões em grandes decisões. Também é preciso que a pessoa com esse perfil se envolva no planejamento estratégico da empresa, para que tenha uma visão sistêmica.

Com esses incentivos a empresa irá contribuir para que a pessoa faça parte do negócio. E não seja apenas um funcionário que cumpre horários.

Conclusão

Porém, a empresa deve ter um setor responsável por conduzir toda estratégia de inovação. Como orçamentos, processos, assim como acompanhar o desempenho.

Logo, o modelo operacional é muito importante. Já que a fase mais complicada quase sempre é no processo de mudança da inovação criada e a produção. Além disso, este costuma ser o momento que a inovação se perde.

Na maioria dos casos de intraempreendedorismo; empreendedor sem ser dono;, as inovações não partem de pessoas consideradas as mais inteligentes. Pelo contrário, é comum que venha de colaboradores normais.

No entanto, é preciso que aconteça incentivos, e antes que uma ideia inovadora dê certo; outras precisam ser testadas para alcançar o melhor resultado.

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e conhecer serviços. Como, por exemplo; cartões de crédito, conta digital e empréstimo, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *