Os Números da inflação são 3 vezes mais altos entre os pobres.

Se você lida com as compras do dia a dia. Deve ficar atento ao índice da inflação. O Ipea relata números impressionantes. Leia mais aqui.
Anúncios


Fonte: Google

Os Números da inflação são 3 vezes maiores entre as famílias de baixa renda. O Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgou o número de incidência inflacionária para as famílias de baixa renda. Assim, a Inflação tem sido severa entre os brasileiros em situação de pobreza.

E o Brasil entra definitivamente no estado de recessão.

Em recente pesquisa o Ipea divulgou os índices da inflação sobre esse grupo. Além dos alimentos, outros setores desse grupo sofrem a variação de preço.

Sendo assim, blog decidiu trazer este artigo para esclarecer os pontos de alteração da inflação. Quer saber como previnir sua família? Então leia o artigo na integra.

Os índices da inflação

Alguns grupos tem influenciado os índices a flutuarem. E ainda, por serem alimentos, tendem a influenciarem muito mais para os números da inflação serem 3 vezes mais altos.

Dessa forma, na lista de rankeados, estão o arroz, o feijão, óleo de soja e o leite. Assim, esses alimentos tiveram um percentual de variação absurda, são eles respectivamente: 41%, 34%, 51% e 30% ao ano.

Ainda, a taxa inflacionaria alcançou um índice incrível no mês de setembro. Em comparação aos dados apontados pela Ipea para famílias de classe alta é distante daquele apontado para famílias de baixa renda.

Assim, segundo o Ipea os brasileiros de baixa renda teve 0,98% de índice inflacionario contra 0,29% daquelas em situação de classe alta.

Dessa forma, para o Ipea a faixa de renda tomada como base para definir a classe do brasileiro foram as seguintes:

São considerada famílias de baixa renda aquela que gastam o máximo de R$ 1.650,00. mês.

Já para classificar as famílias de classe alta, o Ipea tomou como base o valor mensal superior a R$ 16.509,66 mês.

Os fatores que impulsionam os números da inflação

O Ipea apurou em pesquisa que a inflação foi impulsionada por 3 itens importantíssimo para a base alimentar de toda a família.

Assim, os grandes vilões da base alimentar forma o leite, óleo de soja e o arroz. Esse alimentos corresponderam a cerca de 75% da inflação.

Os Grupos que elevam os números da inflação

Fonte: Google

Portanto, para o acumulo do ano. Segundo a pesquisa Ipea, os índices podem ser ainda mais alarmantes.

Assim, a cesta básica no Brasil aumentou cerca de 2,5%. Ou seja, um dos índices mais severos já registrados.

Porém, os alimentos não forma os únicos produtos a superarem os índices. Outro grupo que impulsionou essa lata foram os da habitação, gás, e materiais de limpeza.

Assim, esse segundo grupo tem elevado ainda mais a inflação no país. contudo, essa alta apenas influencia a renda do pobre.

Já para o outro grupo, de brasileiros de classe alta, são outros fatores que influenciam. Por exemplo, o plano de saúde, informática e a gasolina.

Por fim, o acumulado do ano não é nada satisfatório. Pois o índice chegou a 2,5% e ainda com retração de 0,2% ao mês sobre a renda.

Conclusão do relatório

O Ipea acredita que os índices devem normalizar apenas no terceiro trimestre de 2021. Portanto, para as famílias de baixa renda essa perspectiva de alto índice deverá se manter.

Assim, aconselha a reavaliação dos gastos e do consume. Ou seja, substituir os alimentos mais afetados sem perder a estrutura alimentar.

Por fim, evitar os desperdícios e, ainda, não deixar de investir em algo que seja rentável.

Gostou do nosso artigo? Compartilha com seus amigos, familiares e ainda em suas redes sociais. Por fim, veja outros artigos aqui em nosso blog sobre investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *