Saiba mais sobre o primeiro fundo de criptoativos do banco Itaú. 

O primeiro fundo de criptoativos do banco Itaú será aberta para todos os tipos de acionistas. Confira!

criptoativos do banco Itaú
Fonte: Banco Itaú

Recentemente, a instituição financeira Itaú lançou o seu primeiro fundo de criptoativos chamado de Hashdex Crypto Selection FIC FIM. O fundo criado pelo banco está aberto para todos os investidores interessados, sendo o investimento mínimo necessário de R$ 1. Nesse sentido, os investidores interessados no fundo deverão buscar o retorno do investimento na Nasdaq Crypto Index – NCI. Que é a bolsa responsável por algumas das transações realizadas por investidores de cripto no país será possível acessar essas transações pelo ETF HASH11.

Sendo esse fundo recém-criado pelo banco será composto pelo ETF HASH 11, equivalente a 35% do fundo. Representando a cesta de cripto do NCI do ETF BITH11 equivalente a 20% do fundo. Sendo esse um produto 100% bitcoin, além desse fundo na bolsa ainda existem criptoativos relacionados a finanças descentralizadas. Nesse segmento, o segundo cripto mais negociado é o ETF ETHE11 com o aporte de 100% dos recursos do Ethereum. 

Portanto, o primeiro fundo de criptoativos deverá contar com uma gestão dinâmica, ou seja, esse fundo deverá ser administrado a partir de escolhas de teses de rebalanceamentos de investimentos dos produtos voltados para esse mercado. Além disso, o acompanhamento dos ativos nesse mercado é essencial.

Ainda nesse sentido, o primeiro fundo de criptoativos da instituição deverá contar com uma gestão de risco, ou seja, não deverá ser exposto totalmente a volatilidade do setor de cripto. Ainda segundo o banco, a taxa de gestão desse fundo é de 2% ao ano já a taxa de performance está estimada em 20% do que o índice exceder! 

Desenvolvimento dos criptoativos 

Esse criptoativo do banco Itaú vem sendo desenvolvido desde 2018, na sua composição o presidente, Marcelo Sampaio, explicou que durante a criação da Hashdex o banco vem acompanhando as diferentes teses desse tipo de investimento no universo das moedas digitais. Desse modo, a análise realizada durante a criação do cripto revelou que é possível identificar as vantagens entre os ativos. 

Ou seja, a fundo tem como objetivo buscar alocação dinâmica, desse modo, os investidores do fundo podem estar expostos a um portfólio de cripto amplo. Assim, será mais fácil balancear o cripto estrategicamente para procurar por ativos com retornos superiores no longo prazo! 

Ainda nesse contexto, o diretor de produtos de previdência e investimentos da instituição, Claudio Sanches, informou que a distribuição do primeiro fundo de cripto deverá complementar a prateleira de produtos. Desse modo, o ativo poderá acessar as áreas de blockchain e cripto que o banco já oferece para as pessoas que lidam com as moedas digitais. 

Operações com criptoativos em 2022 

Em 2022, alguns contribuintes comunicaram à Receita Federal um total de R$ 200,7 bilhões de operações contendo criptomoedas no ano passado. Sendo esse valor considerado mais que o dobro em operações informadas em 2020. Ou seja, o mercado de cripto segue crescendo no país.  

Para que você possa ter uma ideia exata, do total de R$ 200,7 bilhões em operações com criptoativos, são semelhantes a duas veze se meia o total de investimentos que foram acumulados no programa Tesouro Direto, do governo, no final do ano passado.  

Vale lembrar, que os criptoativos no país seguem crescendo cada vez mais, ou seja, as moedas digitais estão ganhando a simpatia dos investidores brasileiros. Segundo alguns analistas, os criptoativos deixaram de ser um tema obscuro para se tornar presente e acessível no dia-a-dia. Ainda nesse sentido, podemos afirmar que as moedas digitais são reconhecidas por investidores e instituições financeiras como uma nova classe de ativos! 

O primeiro fundo de criptoativos do banco Itaú. 

criptoativos do banco Itaú
Fonte: Google

Portanto, é importante afirmar que o fundo de criptoativos chamado de Hashdex Crypto Selection FIC FIM está aberto para todos os investidores interessados. Sendo o investimento mínimo necessário de R$ 1. Assim, os investidores interessados no fundo deverão buscar o retorno do investimento na Nasdaq Crypto Index – NCI! 

Assim como mencionei antes, o fundo Hashdex Crypto Selection deverá contar com uma gestão dinâmica, ou seja, esse fundo deverá ser administrado a partir de escolhas de teses de rebalanceamentos de investimentos dos produtos voltados para esse segmento. 

Por fim, segundo o diretor de investimentos da instituição, Claudio Sanches, informou que a distribuição do primeiro fundo de cripto deverá complementar a prateleira de produtos. Desse modo, o ativo poderá acessar as áreas de blockchain e cripto que o banco já oferece para os brasileiros que estão investindo nesse mercado de criptomoedas. o mercado de cripto deverá crescer mais até o final desse ano e seguir expandindo as suas operações nos anos seguintes. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.