Recorde no agronegócio, força renovada em meio à crise!

Mesmo em meio à crise do novo coronavírus, o recorde no agronegócio impulsionou ainda mais as vendas no setor, que vive momento positivo. Fique por dentro!
Anúncios


Recorde no agronegócio
Fonte: Google

Desde o início de 2021 as exportações de produtos do setor do agronegócio tiveram um avanço de 33,7%, com este recorde no agronegócio de US$ 13,94 bilhões, muitos analistas ligam este novo recorde ao aumento das commodities que obtiveram um avanço de 24,6% no índice de preços.

Este resultado, também teve um impulso fundamental dos embarques de soja que chegou a atingir 16,4 milhões de toneladas no mês de maio, segundo analistas do setor. À vista disso, o produtor de soja Gerson Kyt, decidiu fixar a residência junto a sua família do condomínio Alphaville Flamboyant, trata-se de um residencial de luxo situado em Goiânia-GO, considerada a Capital do Agronegócio.

O produtor resolveu fixar residência, com o objetivo de encurtar o deslocamento para as fazendas, onde ele cultiva a soja e também adquiriu recentemente um avião turboélice da marca americana Piper. Gerson Kyt, é um dos produtores que estão em ascensão com recorde no agronegócio.

Este ciclo teve início em 2021, a receita agrícola tem hoje com a produção de grãos e culturas perenes cerca de R$ 787,9 bilhões, isto representa 53% com relação ao ano de 2020, segundo afirmam as projeções da consultoria MacroSector, que considerou os dados informados pelo IBGE e as projeções da FGV. Com este recorde no agronegócio, os produtores de grãos devem expandir a sua renda em cerca de R$ 594,1 bilhões, um aumento de 68% em comparação com o ano anterior.

Desempenho do agronegócio no início do ano

O desempenho do comércio nos meses de janeiro a maio no Brasil, apesar da crise teve alta de 7,2% sobre o mesmo período de 2020, segundo informam os economistas do setor. Nos polos do agronegócio, esse aumento representa 18%. Desse modo, o desempenho de vendas de veículos teve alta superior à média nacional nas cidades onde o setor agrícola costuma produzir.

Portanto, está prosperidade se reflete no comércio de luxo e também na venda de jatos executivos, tanto pela agilidade do transporte como pela comodidade. Este é o caso do produtor de soja que citamos no início da nossa conversa, Gerson Kyt, o avião que adquiriu deverá ajudar a economizar tempo para se deslocar até as suas respectivas fazendas no estado do Maranhão.

As fazendas do produtor, no Maranhão possui 13 mil hectares de soja, porém, Kyt não está sozinho. O pecuarista e também empresário Arlindo Vilela, de 52 anos, pretende adquirir nas semanas a seguir um avião turboélice, que custa cerca de R$ 4 milhões, sobre a finalidade de substituir dois monomotores, os produtores afirmam que por serem grandes distâncias e as estradas serem ruins. O avião tem mais agilidade, o investimento não é barato, porém, a serventia é satisfatória. 

Mercado de luxo

Recorde no agronegócio
Fonte: Google

Com recorde no agronegócio, houve um salto no consumo de artigos de luxo. Os emplacamentos de carros chamados classe A, como, Mercedes; BMW; Land Rover entre outros apresentaram crescimento em duas áreas, onde os produtores do setor possuem residência no Mato Grosso como: Rondonópolis, na região do Rio Verde no norte do país, no sul de Cuiabá dentre outras regiões.

A demanda do mercado segue sendo observada pela alemã BMW, que foca em profissionais liberais, produtores e comerciantes mais influentes da região, segundo informações da marca. No noroeste de Mato Grosso, o pecuarista Aldo Rezende Júnior segue medindo a evolução do poder aquisitivo dos produtores em bois.

Segundo ele, há três anos, era preciso cerca de 60 bois robustos para adquirir uma picape veículo bastante comum no segmento, atualmente são 35 bois robustos. Logo, neste sentido a valorização do boi, permite que o produtor troque o seu veículo antigo por um novo, por exemplo!

O que mudou na vida dos produtores, com recorde no agronegócio!

Com recorde no agronegócio, acompanhamos uma mudança na qualidade de vida de muitos produtores de grãos. Desde o início do ano, o país teve um aumento de 33,7% em exportações neste mercado. Segundo o ministério da agricultura, a pandemia do novo coronavírus levou muitos países a ampliarem as suas compras de commodities agrícolas.

A forte demanda da China pelos nossos grãos, impulsionou os valores dos grãos, em especial da soja e arroz. O país asiático importou em 2021 cerca de 11,2 milhões de toneladas de soja, isso significa 68% do total que foi exportado pelo país.

Por fim, a China impulsionou também os embarques de carnes, que tiveram crescimento de 4,4% no primeiro semestre de 2021, para mais de 3 milhões de toneladas, atingindo um   faturamento de 7,2 bilhões de dólares. Segundo as projeções dos economistas, até o final do ano o setor deverá crescer ainda mais. 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos, familiares e em suas redes sociais. Em seguida, retorne ao nosso blog e aproveite nosso conteúdo sobre o universo das finanças e investimentos. Esperamos por você! Memivi; melhorando a sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *