Tudo sobre Fundos de investimentos imobiliários

Expectativas para o mercado de fundos imobiliários veja todos os detalhes. Confira também o que são esses fundos e novo foco do setor nos supermercados.
Anúncios


Fonte: Google

É provável que você tenha ouvido falar em Fundos de investimentos Imobiliários (Flls). Eles são grupos de investidores que com objetivo aplicar os recursos em variados tipos de empreendimentos ou imóveis prontos. Esses podem ser Shopping center, edifícios comerciais, hospitais e outros.

Assim, Flls são investimentos feitos através da Bolsa de valores onde os interessados compram uma ou mais cotas do fundo e ganham dinheiro a valorização dessas cotas ou com a distribuição dos rendimentos. Essa opção de investimento é bastante acessível e com valores a partir de R$ 100,00 é possível investir em fundos imobiliários.

Portanto, essa é uma boa opção para quem deseja investir em grandes empreendimentos com possibilidade de bons lucros, e não ter que se preocupar com obrigações como administração do imóvel, impostos, manutenção, gastos com cartório, documentos e outros, pois tudo isso fica a cargo dos administradores do fundo.

No entanto, nos fundos imobiliários assim como em outros fundos de investimentos, ocorre a cobrança da taxa de administração, percentual obtido anualmente sobre o imóvel administrado. Também pode haver a cobrança da taxa de performance, esse percentual terá sua cobraça sobre o lucro caso seja superior ao indicador de referência; que é o índice de fundos de investimentos imobiliários da Bolsa, o Ifix.

Logo, o Ifix assim como outros índices da B3 serve para medir o desempenho de determinada carteira de ativos. Neste caso se compõem por cotas de fundos imobiliários listados na bolsa. Então, se quer saber mais sobre fundos de investimentos em imóveis, continue a leitura desse artigo, descubra inclusive o novo foco deste mercado, que está sendo em supermercados.

Novas projeções para o setor de fundos imobiliários.

Durante a pandemia diversos setores tiveram grandes consequências ruins e alguns terão dificuldades para se recuperarem. No entanto, os supermercados não sofreram tanto, pelo contrário, no início a procura teve uma procura maior devido ao medo que tomou conta das pessoas. Independente de crise as pessoas nunca irão deixar de adquirir alimentos para comprar roupa por exemplo.

Certamente você deve estar pensando o que essa informação tem a ver com investimentos em fundos imobiliários, para entender melhor, no ano passado 2 fundos com imóveis de supermercados como principais ativos demonstraram um futuro promissor para este mercado no Brasil. São eles: TRXF11 – TRX Real Estate e HGRU11 – CSHG Renda Urbana, e retorno ao ano de 2,25% e 0,58%, respectivamente, números modestos, mas coerentes com cenário que o país vive devido à crise.

Logo, um dos poucos segmentos que não fecharam as portas foram os supermercados. Além disso os aluguéis atuais foram no período de crise do setor, de 2015 a 2020. Assim, aumenta as expectativas por crescimentos acima do esperado para os próximos anos. Isso por que o custo para um inquilino mudar o local do estabelecimento irá dificultar a troca do imóvel, isto é, rescindir o contrato.

Dados importantes dos fundos

Fonte: Google

O fundo TRX Real Estate, tem sua administração pela BRL Trust e opera em alta 2,25% desde janeiro de 2020, data da sua criação. Durante o ano realizaram três emissões para compra de 40 imóveis do grupo Pão de Açúcar, que incluem prédios com lojas de grandes marcas como Extra, Pão de açúcar e Assaí. O percentual cobrado pela administração é de 1%, carteira concentrada no setor de varejo. Assim, 90,18% em propriedades de supermercados, apenas 5,15% lojas de construção e 4,67% em logística (alimentos).

Outro fundo CSHG Renda Urbana tem sua administração por Credit Suisse H. Griffo e tem hoje preço estável comparado a outros anos, uma alta de 0,58%. Este produto teve sua criação em 2018 e recentemente adotou o perfil mais variado, dando destaque para o setor de educação, com 45,50%, e com 54,50% no segmento supermercadista, além disso o CSHG cobra 0,7% de taxa de administração. Essa parte da carteira em supermercado é foi adquirida pelo Walmart no processo de restauração da marca.

Ambos os fundos possuem taxa de performance, um percentual de 20% com expectativa de pagamentos de rendimentos muito parecidos. Algo em torno de R$ 0,64 (CSHG) e R$ 0,70 (TRX Real), valores por cota, no ano passado cada fundo de investimento fechou a TRXF11 valor cota R$ 101,00 e HGRU11 a R$ 126,70. Além disso, os dois fundos possuem contratos de locações diferentes com longos prazos, ou seja, mais de 15 anos e multas altas no caso de rescisões.

Conclusão

Por fim, especialistas acreditam no potencial desses segmentos, principalmente em período de crise. Afinal durante a pandemia os supermercados foram um dos únicos que não foram afetados.

De acordo com analista no setor Ismael Fernandes, os contratos de aluguéis atuais foram fixados durante forte crise entre 2015 a 2020, e pode gerar aumento acima da inflação nos próximos anos. Isso por que fica inviável para inquilinos rescindirem contratos devido ao alto custo para fazer a troca do imóvel

Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de compartilhar em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com os seus familiares. Em seguida, aproveite outros conteúdos para entender melhor sobre finanças, investimentos e outros, tudo aqui em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *